Refinanciamento de Imóvel: O Que É e Como Funciona! [GUIA]

O refinanciamento de imóvel é muito útil para quem precisa de uma linha de crédito como garantia. Essa modalidade é similar a uma alienação fiduciária ou a uma hipoteca, porém com certas diferenças.

Ao refinanciar, o proprietário continua como o dono do bem e pode usufruir de seu imóvel. Por outro lado, não é possível fazer a venda durante o refinanciamento, já que o banco pode tomar a propriedade caso haja inadimplência. 

São muitos detalhes importantes para explicar nesse processo. Por isso, hoje você vai entender tudo sobre refinanciamento de imóveis. 

Este guia completo traz informações valiosas para você utilizar. Então, acompanhe as dicas!

Como Funciona o Refinanciamento de Imóvel?

A operação para refinanciar um imóvel é simples, ainda que o nome possa provocar confusão à primeira vista. O refinanciamento é um tipo de empréstimo pessoal. Nele, a pessoa oferece um imóvel para a instituição financeira como forma de garantia. 

Após isso, o valor solicitado cai diretamente na conta de quem pediu o empréstimo. Em geral, como esses montantes são altos, é comum seu uso para o investimento em um negócio próprio, viagens internacionais e quitar dívidas antigas. Assim, é uma ótima cobertura, em especial para momentos de crise

Financial data analyzing. Counting on calculator.

A dúvida que resta é entender como funciona o refinanciamento de imóvel. Para isso, você apenas precisa entrar em contato com uma instituição bancária, escolher as melhores condições e passar seus documentos para iniciar o processo. 

Quando o banco aprova a documentação, é necessário pedir que um engenheiro dê o parecer sobre a propriedade. Assim, o profissional vistoria o imóvel, confere se tudo está em ordem e avalia o valor real de mercado. Estando tudo certo, o solicitante e a instituição assinam um contrato. Então, o dinheiro é liberado para a conta bancária do cliente.

Quem Pode e Como Fazer Um Refinanciamento de Imóvel?

Existem certas normas para que alguém possa refinanciar o seu imóvel. É interessante dizer que o dinheiro do empréstimo do refinanciamento pode ser usado da forma que você desejar. Portanto, entre aqueles que podem pedir essa modalidade estão:

  • donos de casa ou imóvel comercial, com 60% de quitação ou totalmente quitado;
  • proprietários de apartamentos, com 80% de quitação ou pagamento completo;
  • quem possui terrenos quitados.

Depois de feito o pedido de refinanciamento, a instituição bancária realiza uma análise de crédito. Nesse procedimento, eles avaliam quanto o solicitante ganha por mês e estipulam o valor das parcelas que for mais adequado para evitar o endividamento.

Seja um imóvel comercial, terreno, casa ou apartamento, o importante é que esteja em nome do requerente. Assim, o banco pode conceder o empréstimo conforme o estado do bem e o pagamento das parcelas de quitação. 

É Possível Refinanciar um Imóvel Ainda Financiado?

Isso dependerá da instituição escolhida. Em geral, certas financeiras liberam o crédito mesmo que o cliente não tenha quitado o imóvel completamente. Como você viu, é essencial que tenha uma porcentagem mínima, a partir do tipo de propriedade.

Ainda assim, o procedimento é diferente quando comparado a um caso de imóveis já quitados. Logo, como o imóvel ainda financiado será a garantia do empréstimo, é necessário processar o saldo devedor.

Em outras palavras, isso indica quantas parcelas faltam para terminar o financiamento. Nesse cálculo estão contabilizados multas e juros também. 

Após essa etapa, é feita uma análise de crédito para o refinanciamento do imóvel quitado. Para isso, basta ter os documentos básicos do imóvel e do solicitante, como a escritura e RG, para fazer essa parte. 

Onde Fazer o Refinanciamento do Meu Imóvel?

Você consegue encontrar vários bancos e financeiras que estão autorizadas a fazer o refinanciamento do seu imóvel. No entanto, o que muda entre cada uma delas são as taxas de juros.

Ainda que essas cobranças sejam menores que em outros segmentos de empréstimos, é fundamental avaliar bem com qual instituição você vai firmar o contrato. 

Por isso, a simulação de refinanciamento de imóveis é tão importante. Com ela, você já consegue analisar como serão essas parcelas e a porcentagem que será cobrada sobre cada uma.

Dessa forma, é ótimo simular o seu refinanciamento com pelo menos três bancos diferentes. Isso fará com que você tenha mais poder de escolha e consiga achar a melhor oportunidade para o seu perfil. 

Refinanciamento de Imóvel: Simulação

Antes de partir para o contato direto com a instituição financeira, você pode fazer a simulação do seu refinanciamento. O processo é simples, além de oferecer mais clareza para o seu planejamento mensal. 

Com essas informações em mãos, você consegue saber quanto terá que pagar e já pode decidir o que fará com o dinheiro disponível. 

Agora, veja a resposta para questões muito comuns nesse procedimento. 

Perguntas Frequentes Sobre Refinanciamento de Imóvel

Até aqui você entendeu o que é um refinanciamento de imóvel, quem consegue fazer e onde solicitar o seu. Então, veja essas dúvidas respondidas que podem ainda ser algo que você deseja saber. 

Quanto Tempo Demora Um Refinanciamento?

O prazo é variável de acordo com o banco. No entanto, é comum que as instituições financeiras consigam parcelar o refinanciamento do seu imóvel, no máximo, em até 20 anos.

Em Quanto Tempo o Crédito do Refinanciamento é Liberado?

Estando com a documentação certa e tudo dentro dos padrões estabelecidos previamente com o banco, o valor pode ser liberado em até 48 horas. Apenas fique atento para estar com todos os documentos em dia, já que essa é a maior causa do atraso no processo. 

Consigo Refinanciar Dois Imóveis de Uma Vez?

Sim, é possível refinanciar dois imóveis. Por outro lado, isso depende da análise de crédito da financeira e das parcelas em seu orçamento. Ou seja, os dois refinanciamentos não podem ocupar mais de 35% da renda do solicitante. 

Qual a Documentação Necessária Para Realizar Um Refinanciamento de Imóvel?

É comum que as instituições financeiras solicitem os seguintes documentos: 

  • cópia e original do RG e do CPF;
  • comprovante de renda e de residência;
  • escritura do imóvel; 
  • cópia da capa do Imposto Sobre Território Urbano (IPTU);
  • certidão de matrícula do imóvel;
  • certidão negativa de tributos imobiliários.

Vale lembrar que outras documentações também podem ser pedidas antes de fechar o negócio. Por exemplo, caso o bem não seja quitado, é importante levar os comprovantes de que as parcelas do financiamento e impostos estão em dia. 

Qual a Diferença Entre Refinanciamento e Hipoteca?

Nas duas opções o imóvel é oferecido como garantia de um empréstimo, sem que o solicitante tenha que justificar o motivo de pedir o valor. A diferença é que ao fazer um refinanciamento, o imóvel fica temporariamente em nome do banco. Já na hipoteca, isso não acontece. 

O Que Ocorre Se a Dívida Não For Honrada?

Depois de realizar o refinanciamento de imóvel, é importante quitar as parcelas do empréstimo. Caso isso não ocorra, o órgão financeiro pode tomar o bem e leiloar para o pagamento da dívida.

Refinanciamento de Imóvel Seria um Empréstimo Com Garantia de Imóvel?

Exatamente. As financeiras usam as duas nomenclaturas, por isso você pode encontrar um termo ou outro no mercado. Mais um nome possível é: crédito com garantia de imóvel. 

Conclusão

Agora que você já leu esse guia completo para refinanciamento de imóvel, já consegue saber tudo que é mais importante no processo. Então, se você viu que essa é a chance que estava procurando, faça a sua simulação e entre em contato com a instituição escolhida. 

Se gostou de saber mais sobre esse modelo de empréstimo, vai adorar entender melhor sobre a compra e venda de imóveis com permuta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *